FANDOM


(Criou nova página com '{{Caixa de informação da personagem |name = Jubair al Hakim |image = Jubair.jpg |imgdesc = |hideb = |home = ?? |birth = ?? |death = 11…')
 
 
(24 edições intermediárias de 14 usuários não apresentadas)
Linha 21: Linha 21:
   
 
==Descrição==
 
==Descrição==
Também conhecido com o chefe dos Iluminados, Jubair Al Hakim é o Chefe Erudito de Damascus. No entanto sua visão sobre literatura parece um pouco abstrata. Ao invés de procurar conhecimento, Os Iluminados procuram livros e os queimam, não somente livros, mas também, todas as fontes de informações em Damascus, acreditando que esses documentos são a fonte do mal, a causa da guerra entre [[Saracênicos]] e [[Cruzados]].
+
Também conhecido com o chefe dos Iluminados, Jubair Al Hakim é o Chefe Erudito de Damascus. No entanto sua visão sobre literatura parece um pouco abstrata. Ao invés de procurar conhecimento, Os Iluminados procuram livros e os queimam, não somente livros, mas também, todas as fontes de informações em Damascus, acreditando que esses documentos são a fonte do mal, a causa da guerra entre Saracênicos e Cruzados.
   
Jubair al Hakim tem desdém por escritos de filósofos famosos como Sócrates. Ele é um homem impiesdoso, com pouco tolerancia àqueles que sem opõem a ele. Ele acredita que a doença do saber deve ser eliminada, porque ela conserta as pessoas temporariamente, não evitando-as de errar denovo.
+
Jubair al Hakim tem desdém por escritos de filósofos famosos como Sócrates. Ele é um homem impiedoso, com pouca tolerância àqueles que sem opõem a ele. Ele acredita que a doença do saber deve ser eliminada, porque ela conserta as pessoas temporariamente, não evitando-as de errar de novo.
   
 
==Sua morte==
 
==Sua morte==
Linha 29: Linha 29:
   
 
==Últimas palavras==
 
==Últimas palavras==
'''Jubair:''' ''Porque!? Porque você fez isso?!''
+
'''[[Ficheiro:Jubair_Assassination_6.jpg|thumb|Últimas Palavras]]Jubair:''' ''Porque!? Porque você fez isso?!''
   
 
'''Altaïr:''' ''Todos devem ser livres para fazer e acreditar no que quiserem. Não é nosso direito punir alguém pelo que ele acha, ou faz, não importa o quanto discordamos!''
 
'''Altaïr:''' ''Todos devem ser livres para fazer e acreditar no que quiserem. Não é nosso direito punir alguém pelo que ele acha, ou faz, não importa o quanto discordamos!''
Linha 35: Linha 35:
 
'''Jubair:''' ''E depois disso, o que devemos fazer?''
 
'''Jubair:''' ''E depois disso, o que devemos fazer?''
   
'''Altaïr:''' ''Você de todas as pessoas devia saber a resposta. Temos de educá-los, ensiná-los a discernir o certo do errado. É o conhecimento que os liberta, não força bruta.''.
+
'''Altaïr:''' ''Você de todas as pessoas devia saber a resposta. Temos de educá-los, ensiná-los a discernir o certo do errado. É o conhecimento que os liberta, não força bruta.''..
   
'''Jubair:''' ''Eles não aprendem, são muito teimosos para aprender. Você é igênuo se acreditar que sim. É um doença, para a qual não há cura''.
+
'''Jubair:''' ''Eles não aprendem, são muito teimosos para aprender. Você é igênuo se acreditar que sim. É uma doença, para a qual não há cura''.
   
 
'''Altaïr:''' ''Você está errado, e é por isso que você deve ir agora''.
 
'''Altaïr:''' ''Você está errado, e é por isso que você deve ir agora''.
Linha 45: Linha 45:
 
'''Altaïr:''' ''Um pequeno sacrifício para salvar muitos. É necessário''.
 
'''Altaïr:''' ''Um pequeno sacrifício para salvar muitos. É necessário''.
   
'''Jubair:''' ''Não são velhos pergaminhos que inspiram os Cruzados, que enchem [[Saladin]] da fúria que controla essa guerra? Seus textos colocam outros em perigo, e trazem morte em seu rastro. Eu também estava fazendo um pequeno sacrifício. Importa pouco agora: Seu trabalho aqui está terminado... Assim como também estou.''.
+
'''Jubair:''' ''Não são velhos pergaminhos que inspiram as Cruzadas, que enchem [[Saladin]] da fúria que controla essa guerra? Seus textos colocam outros em perigo, e trazem morte em seu rastro. Eu também estava fazendo um pequeno sacrifício. Importa pouco agora: Seu trabalho aqui está terminado... Assim como também estou.''.
   
 
==Curiosidades==
 
==Curiosidades==
 
*Jubair al Hakim é provavelmente inspirado no geógrafo, e poeta Ibn Jubayr (1145 - 1217) (Em árabe: ابن جبير)
 
*Jubair al Hakim é provavelmente inspirado no geógrafo, e poeta Ibn Jubayr (1145 - 1217) (Em árabe: ابن جبير)
   
  +
  +
[[de:Jubair al Hakim]]
  +
[[en:Jubair al Hakim]]
  +
[[es:Jubair al Hakim]]
  +
[[fa:جبیر الحکیم]]
  +
[[fr:Jubaïr Al Hakim]]
  +
[[it:Jubair al Hakim]]
  +
[[nl:Jabair al Hakim]]
  +
[[pl:Jubair al Hakim]]
  +
[[ru:Джубаир]]
  +
[[uk:Джубаїр аль Хакім]]
 
[[Categoria:Assassin's Creed: Personagens]]
 
[[Categoria:Assassin's Creed: Personagens]]
 
[[Categoria:Artigos de Prata]]
 
[[Categoria:Artigos de Prata]]
 
[[Categoria:Páginas de conteúdo]]
 
[[Categoria:Páginas de conteúdo]]
  +
[[Categoria:Templários]]
  +
[[Categoria:Terceira Cruzada]]
  +
[[Categoria:Sarracênicos]]
  +
[[Categoria:Mortes de 1191]]
  +
[[Categoria:Escribas]]
  +
[[Categoria:Indivíduos]]
  +
[[Categoria:Humanos]]

Edição atual tal como às 02h15min de 2 de novembro de 2016

"Seu trabalho aqui está terminado... Assim como também estou."
―Jubair falando com Altaïr em suas últimas palavras

Jubair al Hakim é um dos nove que Al Mualim pede para Altaïr assassinar. Ele pode ser achado no distrito de classe média em Damascus.


DescriçãoEditar

Também conhecido com o chefe dos Iluminados, Jubair Al Hakim é o Chefe Erudito de Damascus. No entanto sua visão sobre literatura parece um pouco abstrata. Ao invés de procurar conhecimento, Os Iluminados procuram livros e os queimam, não somente livros, mas também, todas as fontes de informações em Damascus, acreditando que esses documentos são a fonte do mal, a causa da guerra entre Saracênicos e Cruzados.

Jubair al Hakim tem desdém por escritos de filósofos famosos como Sócrates. Ele é um homem impiedoso, com pouca tolerância àqueles que sem opõem a ele. Ele acredita que a doença do saber deve ser eliminada, porque ela conserta as pessoas temporariamente, não evitando-as de errar de novo.

Sua morteEditar

Jubair foi publicamente assassinado por Altaïr enquanto conduzia uma queima de livros no jardim de Madrasah Al-Kallasah. Altaïr teve que procurá-lo entre duzias de seguidores vestindo os mesmos uniformes, antes de matá-lo. Jubair foi o terceiro alvo a morrer em Damascus.

Últimas palavrasEditar

Jubair Assassination 6

Últimas Palavras

Jubair:
Porque!? Porque você fez isso?!

Altaïr: Todos devem ser livres para fazer e acreditar no que quiserem. Não é nosso direito punir alguém pelo que ele acha, ou faz, não importa o quanto discordamos!

Jubair: E depois disso, o que devemos fazer?

Altaïr: Você de todas as pessoas devia saber a resposta. Temos de educá-los, ensiná-los a discernir o certo do errado. É o conhecimento que os liberta, não força bruta...

Jubair: Eles não aprendem, são muito teimosos para aprender. Você é igênuo se acreditar que sim. É uma doença, para a qual não há cura.

Altaïr: Você está errado, e é por isso que você deve ir agora.

Jubair: Não sou igual a todos aqueles livros que você acabou de salvar? Uma fonte de conhecimento com a qual você discorda... Mesmo assim, você é rápido em defendê-los e tirar minha vida.

Altaïr: Um pequeno sacrifício para salvar muitos. É necessário.

Jubair: Não são velhos pergaminhos que inspiram as Cruzadas, que enchem Saladin da fúria que controla essa guerra? Seus textos colocam outros em perigo, e trazem morte em seu rastro. Eu também estava fazendo um pequeno sacrifício. Importa pouco agora: Seu trabalho aqui está terminado... Assim como também estou..

CuriosidadesEditar

  • Jubair al Hakim é provavelmente inspirado no geógrafo, e poeta Ibn Jubayr (1145 - 1217) (Em árabe: ابن جبير)
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.