Assassin's Creed Wiki
Advertisement
Assassin's Creed Wiki
Íconedeera-IndivíduosÍconedeera-AssassinosÍconedeera-Templários


Jamal (em árabe: جمال) foi um membro da Ordem dos Assassinos Levantinos, sob o Comando de Al Mualim durante o Século XII. Em 1191 ele foi um dos responsáveis por renunciar a Irmandade associando-se com Masun e contribuindo com os Cavaleiros Templários na invasão as defesas de Massiafe, com a finalidade de reaver o Artefato levado por Malik Al-Sayf no Templo de Salomão.

Biografia[]

Durante o ano de 1191, Jamal e o Arauto de Massiafe Masun resolveram se associar aos inimigos naturais da Irmandade, os Templários. e após o convertimento, eles foram incumbidos de espionar os Assassinos de dentro da fortaleza de Massiafe e para cumprir tal tarefa, Jamal recrutou um morador do vilarejo para servir como um meio de comunicação e transmissão de Informações através de Cartas.

Em Julho daquele Ano, Jamal e seu Cumplice foram membros cruciais para a vindoura invasão comandada pelo Grão-Mestre dos Templários Roberto de Sablé. em alguns momentos antes do ataque, Jamal se comunicou com o morador e o entregou uma carta ordenando Masun a abrir os portões para que o exército de Robert de Sablé adentrasse o vilarejo.

Apesar de facilitarem a invasão surpresa dos Templários a fortaleza, o Mestre Assassino Altaïr Ibn-La'Ahad foi capaz de fazer o exército de Roberto recuar ao derrubar troncos de árvores armazenadas previamente em um deposito ao lado da fortaleza por cima deles, e assim certificando a vitória da Irmandade sobre os Templários.

Após os Templários terem sido escorraçados, o Assassino Altaïr Ibn-La'Ahad foi retirado de seus Ranques de Mestre Assassino e de seus privilégios com a Ordem por infringir os Princípios da Irmandade, e após sua demoção, Al Mualim ofereceu uma chance de absolvição para Altaïr de sua traição, e para conseguir seu Ranque de Mestre novamente, ele deveria encontrar o Traidor dentro da Ordem.

Mesmo antes de Altaïr Ibn-La'Ahad ser designado para tal missão, outros Assassinos já haviam descoberto sobre a aparente traição de Masun, porém a ação de elimina-lo não havia sido tomada ainda para que Altaïr pudesse ser testado de sua fé no Credo. Durante a Investigação foi descoberto em uma Carta escrita avisando Jamal para fugir para Damasco e que eles seria chamado quando tudo se acalmasse e com isso o deixou provisões em uma Árvore para que ele escapasse em segurança.

Contudo, Jamal jamais recebeu tal carta pois foi roubada do mesmo homem que estava de complô com ambos, como consequência Masun foi capturado enquanto pregava publicamente e executado ao ser levado para a fortaleza, contudo ele antes de ser morto, ele acabou revelando ao mentor sobre Jamal.

A tarefa de encontrar e aprisionar Jamal não recaiu sobre Altaïr, pois ele já o havia sido incumbido de Caçar os Nove homens que estavam causando desordem na Terra Santa. Al Mualim cogitou a ideia de perdão caso se Jamal houvesse cometido traição por chantagem ou manipulação, porém não havia misericórdia caso fosse por intenção própria ou por afiliação aos Templários. Durante a viagem de Altaïr Ibn-La'Ahad até Damasco,para localizar e assassinar Tamir, Jamal ainda estava em seu posto na entrada da Fortaleza de Massiafe.

Curiosidades[]

  • O Significado do Nome de Jamal vem da palavra Beleza (جمال) em Arábico.
  • Jamal inicialmente foi designado como um Alvo, porém sua missão foi cortada no Produto final, apenas se tornando um Easter Egg.
  • Em Assassin's Creed: a Cruzada Secreta, o papel de Assassino Traidor foi totalmente omitido, assim como Masun.
  • Em Assassin's Creed Jamal pode ser marcado como inimigo quando se usa a Visão de Águia, porém se você atacar ele, ele será tratado como um aliado para os demais NPCs e te atacarão, mas se você o matar, nenhum dos Assassinos demonstrarão qualquer reação.

Aparições[]

Referências[]

Advertisement