FANDOM


Íconedeera-IndivíduosÍconedeera-UnityÍconedeera-Templários

PL Broken-heartedHQ Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Assassin's Creed Wiki expandindo-o.
"Ele redefine o termo "amigos poderosos"."
―Napoleão Bonaparte sobre Rouille.

Frédéric Rouille (desconhecido - 1792) foi um membro do Rito Parisiense da Ordem dos Templários e um capitão do exercito francês durante a Revolução Francesa. Ele foi uma figura importante nos Massacres de Setembro de 1792.

Biografia Editar

Passado Editar

Rouille era o filho de um sapateiro pobre, e se juntou aos Guardas Franceses por volta de 1789 e seu sobrenome pobre fazia com que Rouille não subisse aos cargos importantes da Guarda. Com o começo da Revolução Francesa, Rouille começou a acreditar e admirar os ideais revolucionários e se juntou ao Clube Jacobino.

Juntando-se aos Templários Editar

Rouille estava presente no discurso de Honoré Mirabeau, e ficou impressionado com a determinação política de Mirabeau. Rouille queria apertar a mão de Mirabeau, mas foi ignorado pelo nobre. Naquele momento, ele foi aproximado pelo ferreiro François-Thomas Germain, que o introduziu a facção radical da Ordem Templária. Germain planejava transformar a Revolução em uma época caótica e genocida, e usou Rouille e sua sede de sangue para e chacinar pilhar metade de Paris. Quando a maioria dos Guardas Franceses abandonaram seus trabalhos e se juntaram a Guarda Nacional Francesa, Rouille também fez isso. Com seu nome desconhecido pela Guarda Nacional, ele rapidamente virou um capitão e um rival do comandante de artilharia Napoleão Bonaparte. Rouille estava presente na reunião templária no Hôtel de Beauvais, onde após interrogar um prisioneiro, jogou-o da janela.

10 de Agosto Editar

No dia 10 de Agosto de 1792, Rouille e Antoine Joseph Santerre lideraram um ataque no palácio real, o Palácio de Tulherias, ajudados por milhares e milhares de revolucionários armados. Rouille na verdade só estava lá para roubar as cartas entre Mirabeau (o mentor dos Assassinos) e o Rei Luís XVI, para localizar e massacrar os Assassinos da França. Entre tanto, a família real já tinha fugido do palácio durante a invasão e o assassino Arno Dorian havia conseguido se infiltrar no palácio. Arno conseguiu achar e queimar as cartas antes que Rouille pudesse pega-las, e conseguiu fugir de Rouille. Napoleão tentou rebaixar Rouille depois desse evento, mas a influência templária no Governo Parisiense fez com que as tentativas de Napoleão fossem em vão.

Morte Editar

ACU Os massacres de Setembro 9

Rouille carregando a cabeça de um guarda durante a chacina.

Em Setembro de 1792, Rouille liderou uma horda de Jacobinos para a prisão Grand Châtelet, com o objetivo de massacrar guardas e prisioneiros durante os Massacres de Setembro. No topo da prisão, Rouille capturou o administrador da prisão e começou a provocar-lo, segurando uma lança com a cabeça do irmão do administrador. Enquanto estava distraído provocando o administrador, Rouille foi morto por Arno Dorian, enviado por Napoleão. Arno usou sua Visão de Águia para ver as memórias do templário, descobrindo o envolvimento de Marie Levesque no plano de Germain.

Referência Editar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.

Fandom may earn an affiliate commission on sales made from links on this page.

Stream the best stories.

Fandom may earn an affiliate commission on sales made from links on this page.

Get Disney+