FANDOM


(Edições)
(Aparições)
Linha 164: Linha 164:
 
**[[Wessex]]
 
**[[Wessex]]
 
***[[Nortúmbria]]
 
***[[Nortúmbria]]
***[[Ânglia do Leste]]
+
***[[Ânglia Oriental]]
 
***[[Mércia]]
 
***[[Mércia]]
 
***[[Londres]]
 
***[[Londres]]

Edição das 15h03min de 3 de maio de 2020


Íconedeera-Mundoreal

Logopequenodawikipédia

Assassin's Creed: Valhalla é o décimo segundo capítulo principal da série Assassin's Creed, desenvolvido pela Ubisoft.[1] No jogo, o jogador assume o controle de Eivor,[2] um viking que participou de invasões na Inglaterra.[3]

Sinopse de enredo

Partindo da Noruega, por meio de guerras infinitas e com recursos cada vez mais escassos durante o século IX d.C., os jogadores conduzirão o clã nórdico de Eivor através do gelado Mar do Norte até as ricas terras dos reinos controlados pela Inglaterra. Será preciso estabelecer um novo destino para seu clã, batalhando ao implacável estilo de luta dos guerreiros vikings, apresentados no jogo a partir de um sistema de combate renovado, que inclui a capacidade de manejar duas armas ao mesmo tempo, e enfrentar a maior variedade de inimigos já vista na série.

Com poucos recursos à disposição, os jogadores irão liderar ataques a qualquer local promissor que encontrarem no litoral utilizando seus barcos e adquirindo riquezas. Conforme os vikings se estabelecem em novos lugares, encontram a resistência dos saxões, como o rei Aelfred de Wessex. Contra todas as probabilidades, Eivor deve fazer o que for necessário para manter Valhalla ao seu alcance.[4]

Desenvolvimento

A Ubisoft Montreal é o principal estúdio de desenvolvimento de Valhalla, trabalhando com outros 14 estúdios no jogo.[5] O jogo esteve em desenvolvimento há 2 anos, em abril de 2020, e é liderado mais uma vez pelo diretor criativo de Assassin's Creed: Origins e Black Flag, Ashraf Ismail,[6] com Darby McDevitt como diretor de narrativa.[7] McDevitt, ciente das semelhanças entre God of War de 2018, acredita que Valhalla pode se destacar como um jogo mais arraigado na precisão histórica do que na mitologia.[8]

O título de trabalho do jogo, "Assassin's Creed: Kingdoms" foi vazado pela primeira vez em abril de 2019,[9] identificado erroneamente como "Assassin's Creed: Kingdom",[10] depois que as pessoas descobriram o que parecia ser um easter egg para o jogo dentro de um mapa em Tom Clancy's The Division 2. Nele, um cartaz onde se lê "Valhalla", com um personagem viking, segurando uma esfera que lembra uma Maçã do Éden levou a especulações sobre sua relação com a série Assassin's Creed, que por sua vez levou o jornalista Jason Schreier a confirmar o cenário e o codinome do jogo.[9]

Jogabilidade

Valhalla faz com que os jogadores assumam o papel de Eivor, um assaltante viking e líder do clã dos nórdicos, que pode ser jogado como homem ou mulher. O jogo mantém a escolha do diálogo e os elementos de relacionamento com NPCs de Assassins Creed: Odyssey, com novos elementos, como forjar alianças políticas com os clãs dos NPCs. Toda escolha e decisão dos jogadores afeta o mundo do jogo em tempo real. Os jogadores podem viajar das costas frias da Noruega até à Inglaterra.[4]

Eivor é capaz de equipar-se com uma variedade de armas e possui duas delas. Eivor também pode usar sua Lâmina Oculta em combate.[11]

Eivor pode desenvolver seu próprio assentamento e construir e atualizar estruturas, como lojas de tatuagem e quartéis. Evior pode recrutar novos membros de seu clã e pode treinar seu próprio exército para ataques ou outras missões. Os jogadores podem criar seus próprios vikings mercenários para recrutar seus amigos ou outros jogadores, o que, após o uso, concederá aos jogadores uma parte do saque obtido com as invasões.[4]

O jogador poderá criar uma equipe de invasão recrutando personagens que não sejam jogadores para ajudá-los.[12]Embora o uso do transporte naval tenha retornado, o combate naval foi discado de volta. A embarcação grande de Eivor atuará mais como um meio de viajar ao realizar invasões e para escapar após um combate terrestre, em vez de ser usado em combate com outros navios da marinha.[6][13] Os jogadores podem participar de atividades como jogos de bebida, caça ou jogos nórdicos tradicionais, como vôo.[14] Um jogador poderá criar um mercenário viking que pode ser recrutado por outros jogadores, agindo como um personagem não jogável nesses jogos; o jogador ganhará recompensas adicionais no jogo por missões bem-sucedidas.[12]

Lançamento

Marketing

Em 29 de abril de 2020, o jogo foi anunciado oficialmente pela Ubisoft com um transmissão ao vivo de arte de 8 horas do Boss Logic.[15] O trailer cinematográfico estreou em 30 de abril às 12h BRT. O trailer revelou uma data de lançamento projetada para o final de 2020.[3]

Edições

A Ubisoft anunciou várias edições de Assassin's Creed: Valhalla.

AC Valhalla capa
  • Uma cópia de varejo de Assassin's Creed: Valhalla

Valhalla Drakkar Edition

Valhalla Gold Edition
  • Uma cópia de varejo de Assassin's Creed: Valhalla
  • O Passe de Temporada

Valhalla Ultimate Edition

Valhalla Collectors Edition

Galeria

Aparições

Por tipo 
Personagens Criaturas Eventos Locais
Organizações e títulos Espécies sapientes Veículos Armas e tecnologias Miscelâneas

Personagens

Eventos

Locais

Organizações e títulos

Espécies sapientes

Veículos e embarcações

Armas e tecnologias


Referências

  1. Lima, Diego (29/04/2020). Assassin's Creed Valhalla é revelado. IGN Brasil. Página visitada em 29 de abril de 2020.
  2. Nedd, Alexis (29/04/2020). Ubisoft confirms 'Assassin's Creed Valhalla' after an 8 hour BossLogic livestream. Mashable SE Asia. Página visitada em 30 de abril de 2020.
  3. 3,0 3,1 YouTube Assassin's Creed Valhalla: Trailer cinemático de estreia mundial (dublado) no canal do YouTube de Ubisoft Brasil
  4. 4,0 4,1 4,2 Vinicius Munhoz (30/04/2020). Assassin's Creed Valhalla: veja os primeiros detalhes da história e mundo. Voxel. Página visitada em 30 de abril de 2020.
  5. Twitter Ubisoft Montréal (@UbisoftMTL) no Twitter "Exciting! An immense congratulations to our studio warriors for all the good work and passion building to that reveal. We’d also like to thank the 14 co-dev studios all around the world. You know who you are, and we’re thankful for your dedication! Skàl!"
  6. 6,0 6,1 Assassin's Creed Valhalla reshapes the series' RPG storytelling by giving you a Viking settlement. Eurogamer (30/04/2020). Página visitada em 30 de abril de 2020.
  7. Williams, Mike (30/04/2020). Assassin's Creed Valhalla Is the Grand Unifying Theory of Assassin's Creed. USGamer. Página visitada em 30 de abril de 2020.
  8. Ramée, Jordan (30/04/2020). Why Assassin's Creed Valhalla Dev Isn't Worried About The God Of War Similarities. GameSpot. Página visitada em 30 de abril de 2020.
  9. 9,0 9,1 Schreier, Jason (05/04/2019). Odd Tease In The Division 2 Spills The Beans On The Next Assassin's Creed. Kotaku. Arquivado do original em 05/04/2019. Página visitada em 30 de abril de 2020.
  10. Twitter Jason Schreier (@jasonschreier) no Twitter "For a year now we've all been referring to the new Assassin's Creed by the codename I reported, Kingdom, but today I was informed that it's actually KingdomS. Whoops! To rectify this mistake I will be exclusively referring to the game as Assassin's Creed Valhallas"
  11. YouTube Assassin's Creed Valhalla: Developer Commentary Trailer no canal do YouTube de Ubisoft
  12. 12,0 12,1 Sheridan, Conner (01/05/2020). Assassin's Creed Valhalla doesn't have multiplayer but does lets you make a Viking mercenary to help friends raid. GamesRadar. Página visitada em 3 de maio de 2020.
  13. Gartenberg, Chaim (29/04/2020). Assassin’s Creed Valhalla is Assassin’s Creed with vikings. The Verge. Página visitada em 3 de maio de 2020.
  14. Dornbush, Jonathon (30/04/2020). Assassin's Creed Valhalla to Feature Playable Viking Rap Battles. IGN. Página visitada em 3 de maio de 2020.
  15. YouTube Assassin’s Creed Valhalla: Teaser Oficial com BossLogic - Timelapse no canal do YouTube de Ubisoft Brasil

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.