FANDOM


"A confiança é uma característica perigosa, Hamid."

   '-Arbaaz Mir ao seu Mentor, 1839.

====     Arbaaz Mir era um Kashmiri membro da Irmandade indiana de Assassinos  durante o século 19, no início do Império Sikh. Ele é um ancestral de Monima Das e pai adotivo de Henry Green, o líder dos Assassinos britânicos em Londres durante a Revolução Industrial. ====

HistoriaEditar

Seu povo sofreu uma grande tragédia, meu amigo. Mas esses dias têm passado por muito tempo e força de Singh é tudo o que fica entre a Índia e o crescente poder britânico."

  -Hamid Para Arbaaz, sobre as ações de Singh, 1839

Arbaaz Mir nasceu em Caxemira, no noroeste da Índia, durante o início do século 19 em uma família muçulmana. Sua região natal foi conquistada por Maharaja Ranjit Singh do Império Sikh em 1819, causando a morte de numerosos muçulmanos na Caxemira, incluindo alguns dos parentes de Arbaaz. Isso fez com que Arbaaz crescesse com um ressentimento contra o Singh, considerando-o um assassino de sangue frio. Em determinado momento de sua vida, Arbaaz se envolveu em uma reunião em que as negociaçoes deram errado, e a ponto de ser morto o jovem foi resgatado por Hamid o Mentor da Irmandade dos assassinos. Em débito com o homem, Arbaaz tornou-se um assassino.

ACBM-Arbaaz and Hamid
Em 1839, Hamid encarregou Arbaaz de recuperar um mapa que detalhava a localização dos artefatos da primeira civilização, entre eles o diamanate Koh-i-Noor um poderoso Piece of Eden. Após seu retorno para a sede dos Assassinos em Amritsar, Hamid foi informado por Arbaaz da lenda em torno do Koh-i-Noor, e que os britânicos templários estavam tentando obter o artefato. O Koh-i-Noor estava na posse de Ranjit Singh desde 1830, que o manteve a salvo das mãos dos seus inimigos, mas estava se aproximando do fim de sua vida.

Como os herdeiros de Singh não estavam tão interessados ​​no diamante como seu pai, os Templários britânicos decidiram tirar a vida de Singh. Hamid sabendo dos planos templários decidiu mandar Arbaaz com a missão de proteger o Maharaja, um objetivo que ele concordou relutantemente. Antes de sair, Arbaaz comprou de Hamid um escravo Raza Soora, pois havia percebido o tratamento severo que o menino estava recebendo de Hamid. 

Arbaaz com a intenção de encontrar o Koh-i-Noor primeiro que os Templários. Se o disfarçou de um emissário de Caxemira e juntamente com seu servo  Arbaaz entrou palácio de verão de Ranjit Singh, onde o marajá,  realizava uma festa. Acreditando que o Koh-i-Noor fosse mantido em uma câmara escondida debaixo do palácio, Arbaaz disse a Raza para ir checar o palacio a fim de descobrir mais sobre onde poderia esta o artefato.

Depois de serem autorizados a juntar-se à festa, Arbaaz foi recebido por William Hay Macnaghten, assistente do britânico Governador-Geral da Índia - Senhor Auckland - e General Francis. Arbaaz reconheceu a insignia Templaria no peito de Francis, embora Cotton também tenha identificadoArbaaz como um assassino por seus movimentos.  Arbaaz assegurou a Cotton que eles não eram inimigos, contando ao Templario que ele tinha suas próprias razões para a morte de Singh.

ACBM-Arbaaz Tosha Khana

Em meio a conversa a atenção de Arbaaz foi pega pela Princesa Pyara Kaur, neta de Ranjit Singh. Arbaaz diz a Raza para seguir Singh e que ele iria encontrá-lo mais tarde, decidido em seguir Pyara. Arbaaz então a segue ate o pátio do palácio, entregando-lhe uma flor que havia pegado na sala de jantar do palácio. Como resultado da conversa os dois mais tarde compartilhamos um momento de intimidade.

Raza encontra o verdadeiro Koh-i-Noor, em uma piscina de água nas mãos da estátua de Durga; sem o conhecimento deles, sua descoberta havia sido monitorada por Cotton. Após o seu regresso ao nível do solo, Arbaaz foi preso pelos homens de Singh, que tinham sido alertados por Cotton e Macnaghten. Foi neste ponto que Arbaaz escondeu o verdadeiro Koh-i-Noor sob o turbante de Raza, permitindo que seu servo escapa-se com o artefato enquanto era preso.

Conflito com CottonEditar

Homens de Singh colocaram Arbaaz em uma cela, embora algum tempo depois ele tenha recebido a visita de Pyara Kaur e Raza Soora. Foi durante esta reunião que Pyara libertou-o da sua prisão, após Arbaaz dizer a ela para garantir a segurança de seu avô. 

Para surpresa e desaprovação de Arbaaz, Raza tinha dado o Koh-i-Noor para Pyara, frustrando seu plano de escapar com o artefato e deixar o Maharaja cuidar de si mesmo. Pyara informa Arbaaz que Singh estava bebendo chá com os britânicos, Arbaaz e Raza correram para o palácio imperial.

ACBM Singh Cotton

Escalando a estrutura, Arbaaz e Raza eliminaram os guardas de patrulhamento. Os dois então se separaram, com Arbaaz se infiltrando no interior do palácio, indo para o salão principal de cima, atacando Macnaghten e Cotton com um chakram.

Após isso, Arbaaz percebeu que Singh foi envenenado; apesar disso, Cotton informa Arbaaz que era tarde demais para evitar a morte do Maharaja. Respondendo em seu estado debilitado, Singh tirou sua espada para atacar Cotton, chamando o Templario de "covarde" e "enganador", mas vai mais longe, afirmando que a Índia não cairia para sua Ordem. Cotton chamou os guardas, gritando que o Maharaja estava sob ataque de um assassino - Arbaaz

Arbaaz foge do salão, seguido por soldados ele segue caminho para o pátio. Lá, enquanto Arbaaz lutava contra os guardas imperiais, Cotton tentava matar Pyara e tomar o Koh-i-Noor, mas foi interrompido por Raza, que enterrou as unhas na testa do Templário. Pyara ativa o Koh-i-Noor, tomando-se o aparecimento de um membro da primeira civilização, que envia uma mensagem para a humanidade para Jot Soora, que estava experimentando memórias genéticas de Arbaaz através do Brahman VR em 2013.

ACBM-Koh-i-Noor destruction

Cotton atacou a entidade e acidentalmente destruiu o Koh-i-Noor. Vendo a entidade ficar enfurecida, Arbaaz leva Raza e o mergulha na água, antes de a entidade lançar uma explosão de energia em toda a área, matando Cotton e todos os guardas restantes.

O Imperio Sikh em tumulto Editar

Em 1841, dois anos depois do assassinato de Singh, as relações entre o Império Sikh e do Império Britânico tornaram-se tensas como os pretendentes ao título de Maharaja lutaram pela supremacia. Durante esse período de turbulência, Arbaaz foi encarregado de recuperar o Koh-i-Noor que originalmente pertencia aos assassinos, mas esta na posse de um recém-chegado MestreTemplário. Enquanto investiga o assunto, o assassino indiano tenta proteger seus amigos e sua amante.

Legado Editar

Eventualmente, Arbaaz tinha pelo menos filho com Pyara Kaur e se tornou o antepassado de uma atriz popular no início do século 21, Monima Das. O noivo de Das, Jot Soora, tornou-se um alvo dos Templários e Assassinos quando eles erroneamente acreditavam que o DNA do homem era a chave para o conhecimento perdido do Koh-i-Noor, quando ele inadvertidamente usava um protótipo da Abstergo para visualizar a memórias ancestrais de descendente de Arbaaz Mir. 

Durante sua vida, Mir também adotou um menino, Henry Green, o criou e treinou como um assassino. Mais tarde, Green foi para Londres e por 1868 tinha se tornado o líder dos assassinos britânicos.

ExplicaçoesEditar

Império Sikh era uma grande potência no Índico subcontinente, centrado no Punjab . Foi fundada por Maharaja Ranjit Singh .

Maharaja Ranjit Singh (13 de Novembro de 1780-1839) foi o fundador do Império Sikh , que subiu ao poder no Panjab  região do Índico sub continente no início do século 19.

Hamid foi o mentor da Irmandade indiana dos Assassinos.

CuriosidadesEditar

Arbaaz foi o único assassino conhecido por empunhar uma Hidden Blade que pode dividir-se em três lâminas.

Arbaaz  significa " águia ", enquanto Mir é uma palavra usada na tribo entre a Índia e o Paquistão e significa "líder, comandante, príncipe." 

Galeria Editar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.

Fandom may earn an affiliate commission on sales made from links on this page.

Stream the best stories.

Fandom may earn an affiliate commission on sales made from links on this page.

Get Disney+